Dica de Viagem: Mercado de San Miguel – Madri

Mais uma novidade que iniciaremos esta semana serão dicas de restaurantes, lugares pra comer em viagens. Não serão posts semanais, mas sempre que tivermos algo interessante vamos colocar aqui pra vocês aproveitarem mais as viagens.

Vamos começar com uma dica em Madri na Espanha, que é uma cidade encantadora! Fui a alguns anos atras a trabalho, então não consegui conhecer todos os cantinhos, mas com certeza voltarei!

Apesar de não ter ido em todos os lugares que pesquisei, um deles fiz questão de ir que é o Mercado de San Miguel. Ele fica no coração da cidade bem na Plaza de San Miguel, e é todo em ferro em uma construção lindíssima de 1916.

Lá se reúnem todos os tipos de alimentos, tapas e até uma livraria gastronômica para quem é apaixonado pelo assunto. É um lugar pra você ir e almoçar, degustando vários tipos diferentes de comidas. São várias “barraquinhas” ou quiosques com tipos de comidas diferentes entre doces e salgados.

02

O ambiente é muito moderno, apesar de estar em um edifícil clássico e aconchegante. Você fica até perdido pensando no que vai comer.

05

O conceito do mercado é te oferecer uma experiencia sensorial, onde o visual conta muito. Eles te trazem a querer experimentar tudo através destas zonas de degustação, que fica irresistível pra qualquer um que queira só conhecer o lugar sem comer nada.

04

Comi essas barquinhas de batata assada com sal grosso e um molhinho com cheddar pra dippar. Simples e delicioso. Todos os lugares te apresentam os tapas em recipientes fofos de mini degustação.

Esta é a vitrine mais tentadora de todas. Pelo menos pra mim uma formiguinha atras de açúcar! São tantas variedades de doces e apresentações lindas que não dá pra escolher um tipo só.

O melhor é você ir com mais gente pra poder beliscar um pouco de cada! hehehe.

Mas tem de sushi, de frutos do mar, sorvete, tudo o que você pode imaginar.

Vale muito a pena ir e passar um tempo lá provando as comidas.

Gostaram da dica? Quem foi já pode comentar o que achou do lugar e quem ainda está planejando em conhecer a cidade tem que incluir este local no seu roteiro!

Esse é o site do mercado para você poder dar uma navegada e ver como é: http://www.mercadodesanmiguel.es/

 

Bacalhau na Mini Moranga

Eu adoro fazer mini pratos, estilo degustação. Ficam tão bonitos e a gente come com os olhos! Um dia passei no mercado e vi uma mini moranga. Achei a coisa mais fofa de tudo! E como adoro tudo no estilo moranga, camarão, carne seca, bacalhau, resolvi comprar para experimentar e fazer em casa para a minha cobaia preferida, meu marido!  Cá entre nós ainda bem que ele adora provar e comer pratos novos.

O bom desta receita é que utilizei ingredientes pouco gordurosos e calóricos, então ninguém se sentiu culpado por comer à noite.

Ingredientes:

  • 2 mini morangas (bem laranjinhas, com o mínimo de casca verde possível)
  • 200g de lascas de bacalhau dessalgado ( você acha já pronto congelado nos mercados, se não quiser dessalgar)
  • ½ cebola grande cortada em cubos
  • 2 dentes de alho picado
  • 1 pote de requeijão Zero Gordura (o único que eu achei é da Danúbio com a tampinha rosa)
  • 1 gota de azeite
  • 4 ovos de codorna cozidos
  • Sal, pimenta do reino e noz moscada à gosto

Corte a tampa das morangas e tire as sementes com auxílio de uma colher, não tire a “carne” da moranga, somente as sementes.  Tempere a parte interna da moranga com sal e pimenta do reino.  Coloque em uma panela grande com água, as morangas já sem a semente e com a tampinha em cima. A quantidade de água ideal é até um pouco acima da metade da altura das morangas. Deixe cozinhar por uns 15 minutos, mas vá testando com um garfo espetando na carne da moranga para ver se já está molinha. CUIDADO para não furar a moranga! Assim que estiver molinha tire da água com cuidado, senão ela continua cozinhando.

Enquanto isto, vamos fazer o recheio. Doure a cebola em uma panela com o azeite. Eu coloco uma gota de azeite e espalho com um guardanapo de papel para tirar o excesso. Acrescentar o alho e deixar dourar um pouco. Junte as lascas de bacalhau, de uma refogadinha e pode juntar o requeijão. O bacalhau cozinha muito rápido, então o ponto é verificar se quando mexe a mistura as lascas se quebram sem muita força. Tempere do seu gosto com sal, pimenta do reino e noz moscada. Se achar que a mistura está muito grossa acrescente um pouco de leite desnatado.

Agora é só rechear a mini moranga com o molho de bacalhau e colocar por cima de cada uma 2 ovos de codorna cozidos cortados ao meio. Se quiser pode jogar um pouco de salsinha picada para dar uma colorida no prato.

Pronto! Agora é só experimentar com um bom vinho branco ou verde!

** Esta receita rende 2 porções

Deixe seu comentário, sugestão ou perguntas que ficaremos felizes em respondê-lo.

Bardega, um Happy Hour diferente!

Ahhhh a sexta-feira!!! O dia em que acordamos já pensando no final da tarde!

Hoje é dia de sair, descontrair e iniciar os trabalhos do final de semana!

Vou dar hoje uma dica de um happy hour diferente! Fui, no final de semana passado, num bar de vinhos o Bardega Wine Bar, em São Paulo. Já tinha lido sobre o conceito da casa e como eu amo vinho juntei a turminha de sempre e fomos conhecer esta Adega vestida de Bar.

Pra quem gosta de novidades, como eu, vai adorar o conceito desta nova casa em SP que tem uma decoração muito aconchegante à meia luz e som ambiente.

O conceito de degustação de vinhos dos mais variados rótulos, qualidades e valores se torna possível através de um equipamento bem novo, trazido ao Brasil que é a Enomatic. São 12 máquinas no total e elas são geniais! Conservam a bebida e suas características, liberando somente a dose que o cliente deseja. Você pode escolher dentro das opções de aproximadamente 100 rótulos de vinhos do velho mundo, novo mundo, brancos, sobremesas e champagnes (devo estar esquecendo mais algum tipo, pois são muitos) a dose que quer degustar entre 30, 60 e 120 ml.

Um sistema interativo, onde na entrada você recebe um cartão com um chip que você mesmo utiliza indo até as máquinas e escolhendo o vinho que deseja degustar, e assim os valores vão contabilizando no seu cartão individual.

Eu experimentei doses de 30 e 60 ml de vinhos da Itália, França e o que mais gostei de Portugal chama-se Quinta do Perdigão Reserva 2006. Não sou enóloga, então não consigo passar a vocês detalhes técnicos, mas sim foi o que me agradou mais o meu paladar.

Enquanto escolhemos vinhos e degustamos, pedimos alguns pratos da casa. Eles têm um conceito de degustação até na parte da comida, onde na verdade você não vai jantar no Bar e sim degustar acompanhamentos feitos para harmonizar com os vinhos.

Pedimos uma porção fria de uma seleção de 7 tipos de queijos acompanhados de geléia de frutas vermelhas, damasco e pimenta. Você consegue sentir realmente as diferenças dos vinhos com cada tipo de queijo, como brie, parmesão, roquefort, entre outros. Além de a apresentação ser muito fofa e sofisticada.

Outro acompanhamento que pedimos foi o Bolinho de Panceta com conserva de pimenta Cumari. Que delícia de bolinhos, sequinhos e com bastante panceta para nos deliciarmos. A conserva tem um toque adocicado, o que faz com que não seja um trabalho doloroso e ardido, morder as pimentas com o bolinho.  Não tenho fotos para mostrar pois ficaram tremidas e muito escuras.

Resumindo a experiência, é um lugar muito diferente, que adorei. Não é dos mais baratos (em média R$ 90 por pessoa), mas vale a pena conhecer e se divertir com os amigos!

Aproveitem o final de semana para entrar neste mundo dos degustadores de vinhos!

Deixe seu comentário, perguntas ou sugestões, ficaremos felizes em responder!