Pimenta Recheada com Carne Seca e Cream Cheese

Fui num boteco outro dia e tinha a tal da pimenta recheada com provolone, aí fui experimentar pra ver se era muito apimentado ou não. Nossa, me surpreendi!

Adorei o sabor, mas achei que ficou muito engordurado com o provolone que tem muita gordura. Então resolvi fazer em casa essa noite de petiscos e recheei com carne seca! Gostei mais…

Sem mais delongas vamos à receita.

Ingredientes:

  • 200g de carne seca cozida, dessalgada e desfiada
  • ½ cebola em cubos
  • 1 tomate em cubos sem semente
  • 2 dentes de alho picados
  • 3 colheres de sopa de cream cheese
  • Salsinha
  • 8 pimentas dedo de moça de tamanho médio ou grande
  • Sal à gosto
  • Ovo, farinha de trigo e de rosca para empanar

Primeiro vamos fazer o recheio, para poder esfriar e rechear a pimenta. Refogue a cebola e o alho, junte o tomate e a carne seca e por último o cream cheese e a salsinha.  Acerte no sal e reserve.

Para trabalhar com a pimenta é melhor usar luvas, porque o ardor fica nos dedos e demora pra sair, então evita que encoste no olho ou boca e arda.

Lavar bem as pimentas, fazer um corte no sentido do comprimento das pimentas, mas não de ponta a ponta, somente no meio. Tirar as sementes de dentro com ajuda de uma faca ou colher pequena, ou mesmo com os dedos. Vamos fazer um processo agora para diminuir o ardor delas. Em água fervente, coloque as pimentas já sem as sementes e deixe por 1 minuto. Repita este procedimento de 3 a 5 vezes, dependendo do seu gosto. Quanto mais vezes fizer este procedimento, menos apimentado fica. Eu fiz por 4 vezes e achei suficiente. Escorra as pimentas e seque com papel toalha. Agora é só rechear com a mistura feita. Pode rechear bem. Depois para empanar, passe na farinha de trigo, depois no ovo e por último na farinha de rosca. Frite-as em óleo quente e escorra no papel toalha. Elas ficam bem sequinhas!

Para combinar e compensar o ardidinho, use o Sour Cream para dippar ou colocar por cima!

Com uma cervejinha vai muito bem!

Bardega, um Happy Hour diferente!

Ahhhh a sexta-feira!!! O dia em que acordamos já pensando no final da tarde!

Hoje é dia de sair, descontrair e iniciar os trabalhos do final de semana!

Vou dar hoje uma dica de um happy hour diferente! Fui, no final de semana passado, num bar de vinhos o Bardega Wine Bar, em São Paulo. Já tinha lido sobre o conceito da casa e como eu amo vinho juntei a turminha de sempre e fomos conhecer esta Adega vestida de Bar.

Pra quem gosta de novidades, como eu, vai adorar o conceito desta nova casa em SP que tem uma decoração muito aconchegante à meia luz e som ambiente.

O conceito de degustação de vinhos dos mais variados rótulos, qualidades e valores se torna possível através de um equipamento bem novo, trazido ao Brasil que é a Enomatic. São 12 máquinas no total e elas são geniais! Conservam a bebida e suas características, liberando somente a dose que o cliente deseja. Você pode escolher dentro das opções de aproximadamente 100 rótulos de vinhos do velho mundo, novo mundo, brancos, sobremesas e champagnes (devo estar esquecendo mais algum tipo, pois são muitos) a dose que quer degustar entre 30, 60 e 120 ml.

Um sistema interativo, onde na entrada você recebe um cartão com um chip que você mesmo utiliza indo até as máquinas e escolhendo o vinho que deseja degustar, e assim os valores vão contabilizando no seu cartão individual.

Eu experimentei doses de 30 e 60 ml de vinhos da Itália, França e o que mais gostei de Portugal chama-se Quinta do Perdigão Reserva 2006. Não sou enóloga, então não consigo passar a vocês detalhes técnicos, mas sim foi o que me agradou mais o meu paladar.

Enquanto escolhemos vinhos e degustamos, pedimos alguns pratos da casa. Eles têm um conceito de degustação até na parte da comida, onde na verdade você não vai jantar no Bar e sim degustar acompanhamentos feitos para harmonizar com os vinhos.

Pedimos uma porção fria de uma seleção de 7 tipos de queijos acompanhados de geléia de frutas vermelhas, damasco e pimenta. Você consegue sentir realmente as diferenças dos vinhos com cada tipo de queijo, como brie, parmesão, roquefort, entre outros. Além de a apresentação ser muito fofa e sofisticada.

Outro acompanhamento que pedimos foi o Bolinho de Panceta com conserva de pimenta Cumari. Que delícia de bolinhos, sequinhos e com bastante panceta para nos deliciarmos. A conserva tem um toque adocicado, o que faz com que não seja um trabalho doloroso e ardido, morder as pimentas com o bolinho.  Não tenho fotos para mostrar pois ficaram tremidas e muito escuras.

Resumindo a experiência, é um lugar muito diferente, que adorei. Não é dos mais baratos (em média R$ 90 por pessoa), mas vale a pena conhecer e se divertir com os amigos!

Aproveitem o final de semana para entrar neste mundo dos degustadores de vinhos!

Deixe seu comentário, perguntas ou sugestões, ficaremos felizes em responder!